Rhea Seehorn merece o Emmy por essas 8 cenas de Better Call Saul

Rhea Seehorn é uma grande razão pela qual Kim é um dos personagens favoritos dos fãs de Melhor chamar o Saul. A personagem é complexa, multifacetada e sempre mantém os fãs adivinhando onde sua mente está em um determinado momento. E Seehorn consegue dar vida a tudo isso.

Kim se junta a Jimmy em muitos de seus esquemas, às vezes encorajando-o a fazê-los em primeiro lugar. No entanto, ela também faz coisas maravilhosas para pessoas necessitadas através de seu trabalho jurídico pro bono. Interpretar um personagem como esse requer um ator versátil, e Seehorn o realiza lindamente. Ao longo das seis temporadas do programa, algumas de suas cenas se destacam particularmente como dignas de Emmy. Com 2022 sendo o último ano em que ela seria elegível para o papel, já que o programa está terminando na 6ª temporada, os fãs esperam que muitas dessas cenas dêem a Seehorn a estátua que ela tanto merece.

Na primeira temporada, Kim parece quieta e reservada, uma advogada talentosa que sabe que é boa em seu trabalho e merece mais, mas nunca fala por si mesma. Suas aspirações de se tornar um parceiro um dia significam que, embora ela não goste de como Jimmy é tratado, e até mesmo às vezes como ela é tratada, ela fica quieta sobre isso.

Mas em uma cena do primeiro episódio, Kim já teve o suficiente e ela finalmente enfrenta Howard. Ela defende Jimmy, provando que é uma das personagens mais corajosas do Melhor chamar o Saul, depois que Howard assume o crédito pelo caso Sandpiper que Jimmy construiu. Kim não apenas mostra sua afinidade com Jimmy, mas também finalmente fala por si mesma, em geral. Seehorn captura o espírito da jovem que, ao mesmo tempo em que fala abertamente por um amigo, também está deixando de lado anos de frustração e ressentimento contra seu chefe paternalista.

Até este ponto, Seehorn retratou Kim como uma advogada talentosa que raramente se desvia do roteiro, fazendo seu trabalho e bem. Mas está claro que há algo mais abaixo da superfície, e é neste episódio que os fãs finalmente conseguem ver Kim baixar a guarda.

Fingindo ser uma mulher rica chamada Giselle, ela e Jimmy fazem um golpe em um restaurante para conseguir uma cara garrafa de tequila. Até mesmo Jimmy está surpreso e impressionado com o quão bem Kim tira a mentira, bem como sua vertigem em ter sucesso. Enquanto ela faz algo horrível, a maneira como Seehorn interpreta a personagem faz com que os fãs ainda a amem, apreciando sua lealdade a Jimmy e sua intenção de derrubar os ricos e poderosos, mesmo quando ela está manipulando completamente alguém e mentindo.

Durante aquele episódio, quando Jimmy estava preso no deserto com Mike, lutando com o calor e a falta de água e fugindo dos inimigos, Kim estava preocupado. Seehorn fez os fãs sentirem por ela enquanto ela lutava com suas emoções por não saber onde ele estava e se ele estava bem.

Quando ela decide ir ver Lalo na prisão, o terror em seu rosto é evidente ao conhecer esse traficante de drogas criminoso e assassino. Mas também está claro que Kim – um dos melhores personagens do Melhor chamar o Saul, de acordo com o Reddit – nunca permitirá que outros vejam seu medo. Quando ela grita com Lalo, culpando-o pelo desaparecimento de Jimmy e insultando sua capacidade de administrar um negócio de sucesso, ele não pode fazer nada além de sorrir. É neste momento que Lalo percebe que Kim é a mais forte das duas, e é a interpretação de Seehorn que vende a performance. Nesta cena, alguns compararam Kim a Walter White de Liberando o mal quando ele finalmente estava construindo sua confiança e se tornando mais descarado em suas palavras e ações.

leitura  Star Wars: 10 maneiras como o último Jedi é realmente ótimo 👈

Enquanto Jimmy tenta argumentar com os Kettlemans, usando sua estratégia de oferecer a “cenoura” para conseguir o que precisa, Kim fica quieto no fundo. Sugere-se que ela esteja lá, acompanhando o passeio, observando Jimmy fazer suas coisas.

Mas quando fica evidente que o plano de Jimmy não está funcionando, Kim se levanta e começa um longo monólogo com as palavras “suficiente cenoura”. Ela então começa a chamar impiedosamente os Kettlemans pelo golpe que ela descobriu que eles estão executando, que ela estava observando e entendendo silenciosamente em segundo plano pelo curto período de tempo em que estavam lá. Ela começa a chantageá-los e ameaçá-los a fazer o que ela quer, até mesmo ligando para sua amiga no IRS, pronta para denunciá-los antes que eles finalmente cedam em pânico. Kim é aterrorizante no momento, com até Jimmy tremendo em suas botas com o quão implacável ela poderia ser. Seehorn merece facilmente um Emmy por esta cena.

Em uma das cenas mais comoventes do show, Jimmy volta para casa para ver as malas de Kim no quarto. O olhar no rosto de Seehorn enquanto ela interpreta essa cena fez os fãs chorarem. Ficou claro que ela amava Jimmy, mas, como ela disse a ele, o amor não era suficiente. Eles não eram bons um para o outro e ela sabia que se ficasse com ele, eles seguiriam um caminho ruim juntos.

O mais impressionante foi que, na cena do estacionamento depois que Kim mentiu para a esposa de Howard em seu evento memorial, ficou evidente em seu rosto que ela percebeu que não podia mais ficar. É por causa do retrato de Seehorn que os fãs entenderam instantaneamente o que estava prestes a acontecer antes que acontecesse. Esta cena é uma das cenas mais importantes na condução da transformação de Jimmy em Saul em Melhor chamar o Saul: os fãs sentiram a dor que Kim sentiu ao ter que tomar a difícil decisão de sair quando ela ainda o amava profundamente.

A cena foi montada no início do episódio com o flashback de uma jovem Kim com sua mãe, Kim se metendo em problemas por tentar roubar joias apenas para ser revelado que era tudo um golpe e sua mãe estava no plano.

leitura  Personagens MBTI® dos Homens do Norte

Isso fornece contexto para a decisão intrigante quando, a caminho de um almoço com os membros do conselho da Fundação Jackson Mercer que quase certamente daria a Kim seu emprego dos sonhos, ela se viu sendo puxada de volta. Sabendo que o grande plano do Dia D em que ela e Jimmy vinham trabalhando há tanto tempo tinha acabado de chegar a um obstáculo, ela não podia suportar deixá-lo pendurado. O olhar em seu rosto deixou a turbulência interna que ela sentiu claramente para os telespectadores, com Kim, boa e em busca de emoção, lutando pelo domínio.

Ao ser confrontado por Howard sobre suas ações, Kim e Jimmy não pareciam afetados pelos discursos bêbados de Howard. Eles simplesmente queriam que ele fosse embora. Mas, de repente, seus rostos ficaram em branco, eles não se moveram e olharam com horror.

Os fãs sentiram o terror em ambos os olhos quando viram Lalo aparecer atrás de Howard, sabendo que o que quer que estivesse prestes a acontecer, não seria bom. Seehorn vendeu a cena sozinha, mas junto com Odenkirk, foi uma das cenas mais críveis e comoventes de todo o show. Na verdade, é também uma das cenas em Melhor chamar o Saul que provam que Bob Odenkirk também merece um Emmy.

Após a cena mencionada, o próximo episódio começa com Jimmy e Kim ainda tremendo de horror, agora com lágrimas nos olhos e em choque ao ver um Howard morto deitado no chão da cozinha. A tensão é palpável entre Lalo, Jimmy e Kim. Mas quando Lalo instrui Jimmy a pegar uma arma e seu carro e matar Gus, Jimmy sugere que Kim seria o melhor para fazê-lo. Seus apelos desesperados para Jimmy e Lalo neste momento fizeram os fãs implorar ao lado dela.

Enquanto ela dirige silenciosamente para o endereço dado, suando e aterrorizada, a performance de Seehorn faz os fãs sentirem sua luta interna: ela fará esse ato hediondo e viverá com as consequências, ou recusará e arriscará a vida de Jimmy, para não mencionar a sua própria? Kim levantando a arma na porta, pronta para atirar, deixou os fãs preocupados que ela pudesse realmente continuar com isso, e Seehorn realmente capturou como o personagem se sentiria naquele momento, fazendo com que parecesse tão crível na tela.

Hipoteca também é conhecida como "empréstimo garantido por casa" ou "refinanciamento de propriedade". É um tipo de empréstimo em que o devedor coloca um imóvel como garantia para garantir o pagamento da dívida.